Substituição tributária será ampliada – Material de construção
1 de abril de 2012 18:59

O regime de substituição tributária na comercialização de materiais de construção civil passa a vigorar no domingo (1º de abril) em Goiás. A nova sistemática de cobrança do ICMS já vigora em outros 14 Estados segundo protocolos firmados no Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz). Em 1º de maio o regime de substituição tributária será instituído para os materiais elétricos.

A substituição tributária, que cobra o imposto na fonte em nome de toda a cadeia produtiva, vigora em São Paulo, Acre, Amapá, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte, Rondônia e Sergipe, além de Goiás. No segmento do material para construção estão incluídos acabamento, bricolagem ou adorno. A substituição atingirá estabelecimento atacadista, distribuidor e varejista.

A nova cobrança do imposto não é novidade para o segmento. Desde 1994 a substituição tributária foi adotada na comercialização de telhas e caixas d’água e desde 1995, para tintas e vernizes. A substituição foi adotada para o cimento em 2033. A lista agora é ampliada em protocolos firmados no Confaz. A mudança foi discutida previamente com o Sindicato do Comércio Varejista de Material de Construção de Goiás (Sindimaco).

Na avaliação da Sefaz, a substituição tributária, prevista na Constituição Federal desde 1993, é vantajosa por diminuir a evasão fiscal, eliminando empresas que praticam competição desleal pela sonegação de tributos. Essa modalidade de tributação, que passa para a indústria a responsabilidade pelo pagamento do imposto, permite um maior controle fiscal em número menor de contribuintes, otimizando a fiscalização no respectivo segmento econômico. Não há aumento da carga tributária, destaca o secretário Simão Cirineu Dias. “A receita do segmento cresce porque todos passam a pagar o imposto”.

O decreto assinado pelo governador concede benefícios aos contribuintes optantes pelo Simples Nacional como a não aplicação da Margem de Valor Agregado “MVA ajustada” prevista no Convênio ou Protocolo que institui a Substituição Tributária nas operações interestaduais, adotando-se o percentual de “MVA ST original” que em média, possui valor de agregação 30% menor. Em relação aos estoques existentes no estabelecimento foi adotado o menor Índice de Valor Agregado (IVA,) previsto para a operação interna, sendo o menor IVA de 27%, enquanto o maior é 69,43% e a aplicação da alíquota de 17% ao custo da última aquisição, para deduzir do imposto devido, independente se a entrada foi com a alíquota de 7% ou 12%.

Os pequenos e micros contribuintes têm ainda prazo maior para pagarem o imposto dos estoques. O pagamento será feito em 40 parcelas mensais, iguais e consecutivas. Já dos demais contribuintes têm prazo que varia de 30 ou 24 parcelas, dependendo da sua atividade.


Comunicação Setorial – Sefaz

http://www.sefaz.go.gov.br/

Comentários estão fechados

Comente diretamente no seu Facebook

Outras Notícias

  • Tributária



    Parcelamento de débitos do IRPJ e da CSLL incidentes sobre os lucros no exterior

    Regulamentado o parcelamento de débitos do IRPJ e da CSLL incidentes sobre os lucros no exterior A Lei nº 12.865, publicada em 10 de outubro de 2013, instituiu parcelamento de débitos do IRPJ e da CSLL incidentes sobre os lucros auferidos por controlada ou coligada no exterior. As regras, os prazos e as condições estão regulamentados pela Portaria Conjunta da Secretaria da Receita Federal e da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional nº 9, publicada no Diário Oficial de hoje. O que [...]

    Leia mais →
  • Tributária



    Espírito Santo – Contribuintes ganham mais tempo para se defender de autuações

    Os constantes investimentos em tecnologia pela Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) trazem mais uma vantagem aos contribuintes: as empresas passam a contar com 15 dias a mais para se defender em caso de autos de infração lavrados pela Receita Estadual. Para isso, elas devem ser cadastradas na Agência Virtual (AGV) e fazer adesão ao Domicílio Tributário Eletrônico (DTE), ferramenta que acaba de ser disponibilizada. A gerente de Tributação da secretaria, Maria Teresa Siqueira Lima, explica que, conforme a legislação, [...]

    Leia mais →
  • Adm. Tributária



    Santa Catarina altera dispositivo acerca da concessão de crédito presumido nas operações com aço

    O Estado alterou disposição acerca da concessão de crédito nas operações com aço. Assim, quando o estabelecimento industrial adquirir matéria-prima, relacionada na legislação, recebendo-a diretamente da usina produtora ou de outro estabelecimento da mesma usina produtora ou de empresa interdependente desta, poderá se beneficiar do crédito conforme especificado na legislação. (Decreto nº 2.151/2014 – DOE SC de 23.04.2014) via:: NETIOB ::.

    Leia mais →
  • Adm. Tributária



    Governo de AL eleva número de parcelas para o pagamento do IPVA

    O Governo de Alagoas editou norma para dar nova redação ao art. 17 da Lei nº 6.555/2004 e elevar até 6 o número de parcelas para o pagamento anual do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA). A  alteração ora efetuada produzirá efeitos após 60 dias contados da publicação da  norma em fundamento. (Lei nº 7.912/2014 – DOE AL de 24.04.2014). via:: NETIOB ::.

    Leia mais →
  • Adm. Tributária



    Recife concede alíquota específica para recolhimento antecipado do ITBI

    Por meio do ato em fundamento, o Fisco municipal alterou, em 24.04.2014, o art. 8º da Lei nº 17.904/2013, dilatando o período de 1º.01 para 15.05.2014, para fins de aplicação da alíquota de 1,8% por contribuinte que optar por realizar o recolhimento do imposto antecipado do Imposto sobre a Transmissão Onerosa Inter Vivos de Bens Imóveis e de Direitos a eles Relativos (ITBI), prevista no parágrafo único do art. 52 da Lei nº 15.563/1991. (Lei nº 17.805/2014 – DOM Recife [...]

    Leia mais →
  • Tributária



    Reajustes do ISS superam 100% e geram queixas

    Depois do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), chegou a vez de contribuintes de Fortaleza prepararem o bolso para gastar mais com o Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN). Profissionais autônomos da cidade que atuam em diversas atividades já receberam da Prefeitura os boletos de 2014 com reajuste. Há aumentos que superam 100%. Os novos valores estão sendo considerados abusivos pelos trabalhadores e deverão gerar, nos próximos dias, várias reclamações na sede da Secretaria de Finanças de Fortaleza (Sefin), [...]

    Leia mais →
  • RSS
  • Facebook
  • Twitter