Justiça afasta FAP em Ação Ordinária e beneficia empresas em todo país
21 de março de 2012 23:11

Por Rogério Barbosa

Pela primeira vez, a Justiça Federal de Porto Alegre afastou o Fator Acidentário de Prevenção (FAP) em uma Ação Ordinária. “Por violar os princípios da estrita legalidade tributária, na sua acepção de reserva absoluta de lei, revela-se inconstitucional o FAP”, afirma o juiz federal Lenadro Paulsen, da 2ª Vara federal Tributária de Porto Alegre, ao proferir a sentença que beneficia 20 mil empresas de comércio farmacêutico no país.

Há muitas decisões sobre FAP na Justiça. Mas, todas elas foram concedidas em ações ordinárias ajuizadas por empresas e outras em Mandados de Segurança coletivos com liminares. A novidade, neste caso, é que o juiz acatou pela primeira vez Ação Ordinária Coletiva em que o réu é a União e a decisão gera efeitos em todo o Brasil, já que a autora é uma entidade de representatividade nacional.

Com a sentença, as empresas poderão escolher apenas as contribuições do Seguro de Acidente de Trabalho (SAT), sem os reflexos do FAP. “Essa decisão, com certeza, vai fazer com que muitas entidades busquem seu direito na Justiça pela Ação Ordinária. Isto porque, até agora, as entidades preferiam entrar com Mandado de Segurança para não correrem o risco de ter de pagar honorários de sucumbência se julgada improcedente”, explica o advogado Thiago Taborda Simões, sócio do Simões Caseiro Advogados e que representa a Associação Brasileira do Comércio Farmacêutico (ABCFarma) no processo.

Segundo o tributarista, em Mandado de Segurança coletivo a decisão é mais restrita porque o processo é ajuizado contra o delegado da Receita Federal de cada estado, que é considerado a autoridade coatora. Ele explica que neste caso, conseguiu o acolhimento da tese de que vale Ação Ordinária Coletiva, o que é muito raro em se tratando de direito tributário.

Instrumento competente
A União sustentou o descabimento do manejo de Ação Popular para discussões tributárias. Mas, de acordo com o juiz federal, O artigo 8ª, III da Constituição Federal estabelece expressamente que incumbe às associações profissionais e sindicais a defesa dos direitos e interesses coletivos ou individuais da categoria, inclusive em questões judiciais ou administrativas. “Não estamos diante de Ação Popular, cujo escopo é delimitado e expressamente estabelecido por sua norma de regência, mas de Ação Ordinária Coletiva onde a associação dos contribuintes atingidos pela norma impositiva tributária busca demonstrar a antijuridicidade da relação. Trata-se de interesse coletivo clássico, ou seja, a propositura da presente demanda não encontra qualquer óbice na legislação vigente”.

Fator Acidentário de Prevenção
A Lei 10.666/03, regulamentada pelo Decreto 6.957/2009, instituiu o Fator Acidentário de Prevenção (FAP), índice modulador da contribuição conhecida como Seguro Acidente de Trabalho (SAT).

O índice FAP é um multiplicador do SAT em um intervalo de 0,5 a 2. Com isso, o SAT – que prescreve a incidência de alíquotas de 1, 2 ou 3% sobre a folha de salários da pessoa jurídica – pode ser reduzido pela metade ou majorado em até 100%, de acordo com as estatísticas de acidente do trabalho registradas pela empresa no período base de 12 meses.

A medida visa realizar o primado da igualdade, na medida em que o zelo do empregador com a segurança do ambiente de trabalho importa sua premiação com um FAP redutor (até 0,5), enquanto que por outro lado pune o alto índice de sinistralidade laboral com a majoração da carga tributária (FAP máximo 2)

Inédita, a sentença proferida pelo juiz Leandro Paulsen, da 2ª Vara federal Tributária de Porto Alegre, beneficia 20 mil empresas de comércio farmacêutico no país ao declarar ilegal e inconsistente a fórmula do Fator Acidentário de Prevenção (FAP). “Por violar os princípios da estrita legalidade tributária, na sua acepção de reserva absoluta de lei, revela-se inconstitucional o FAP”, concluiu o juiz na sentença.

viaConjur – Justiça afasta FAP em Ação Ordinária e beneficia empresas em todo país.

Comentários estão fechados

Comente diretamente no seu Facebook

Outras Notícias

  • Legislação



    Destaques do Diário Oficial da União de 11/07/2014

    Destaques do Diário Oficial da União MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL Previdência antecipa pagamentos de benefícios de moradores de Barra do Guarita e Iraí no RS MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL Três municípios atingidos pelas chuvas vão receber recursos para ações de defesa civil MMA ANA prorroga prazo da outorga do direito de uso de recursos hídricos do Sistema Cantareira MDA Bônus Pronaf vão garantir preços de 23 produtos da cesta de julho MFZ BC aprova ajuste nos preços mínimos da agricultura […]

    Leia mais →
  • Capa Tributária



    Governo facilita adesão ao Refis e espera arrecadar 15 bilhões de reais

    O governo tornou mais fácil a adesão das empresas ao Refis, programa permite o parcelamento de dívidas com a Receita Federal e o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).  As firmas com débitos de até R$ 1 milhão, que deveriam dar 10% de entrada para parcelar o restante da fatura, terão, agora, de recolher a metade: 5%, em até cinco parcelas mensais. “Com isso, as empresas de menor porte poderão se beneficiar da medida”, disse o secretário da Receita Federal, […]

    Leia mais →
  • Adm. Tributária



    MT altera a lista de preços mínimos para produtos alimentícios industrializados

    A partir de 14.07.2014 ficará alterada a lista de preços mínimos para produtos alimentícios industrializados, divulgada pela Portaria Sefaz nº 78/2014, relativos a creme de leite especial e outros tipos, conforme os itens constantes do anexo ao ato em fundamento, para efeito de base de cálculo do ICMS. (Portaria Sefaz nº 159/2014 – DOE MT de 09.07.2014) via:: NETIOB ::.

    Leia mais →
  • Tributária



    Prefeitura e Ministério Público assinam acordo para “perseguir” sonegadores

    André Clemente – Diario de Pernambuco A Prefeitura da Cidade do Recife e o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) assinaram nesta quinta-feira (10) um convênio para apuração e recuperação de impostos sonegados, com punição ao crime contra a ordem tributária. O foco será o Imposto Sobre Serviço (ISS), pago por empresas e prestadores de serviço e a principal fonte de receita tributável do Recife. A capital pernambucana é a primeira do estado a firmar o convênio, que já ocorre há […]

    Leia mais →
  • Tributária



    Confaz amplia programas de parcelamento de quatro Estados

    Por Laura Ignacio O Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) editou quatro convênios para criar ou ampliar programas de parcelamento de débitos do ICMS dos Estados de Sergipe, Pará, Rondônia e Maranhão. Os convênios 63, 64, 66 e 67 foram publicados no Diário Oficial da União de ontem. O convênio 63 autoriza o Estado de Sergipe a dispensar ou reduzir juros e multas mediante parcelamento de débitos fiscais relacionados com ao ICMS. O programa de parcelamento alcança fatos geradores ocorridos […]

    Leia mais →
  • Artigos



    Aspectos polêmicos do Regime do Simples Nacional para os escritórios de advocacia

      Em breve será aberta a possibilidade dos escritórios de advocacia que possuam faturamento anual de até R$ 3,6 milhões (três milhões e seiscentos mil) optarem pela tributação pelo Simples Nacional, também conhecido como Supersimples, por meio de projeto de lei que está para ser aprovado em breve. Tal medida foi bastante festejada, pois pode significar um alívio nas contas para os escritórios de advocacia, principalmente os de menor porte, que são os que mais sofrem com a alta tributação. […]

    Leia mais →
  • Tributária



    União não cobrará na Justiça dívida menor que R$ 20 mil com FGTS

    O governo não vai mais ingressar ações judiciais para cobrar dívidas com o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) inferiores a R$ 20 mil. A Medida Provisória 651, publicada nesta quinta-feira (10/7), prevê ainda que as cobranças continuarão de forma administraiva, como a emissão de certidão negativa de débitos. Segundo o secretário-executivo-adjunto do Ministério da Fazenda, Dyogo Oliveira, também foi decido que as dívidas abaixo de R$ 1 mil não serão inscritas em dívida ativa e os valores abaixo de […]

    Leia mais →
  • Tributária



    DEN inicia distribuição de estudo sobre Sistema Tributário

    Cristina Fausta Publicado em 10 Julho 2014 Grupo de Trabalho Parlamentar e o deputado Osmar Terra (PMDB/RS) Na tarde de quarta-feira (9/7), a DEN (diretoria Executiva Nacional) começou a distribuir o estudo “Sistema Tributário e Seguridade Social – Contribuições para o Brasil”, aos 513 deputados e 81 senadores. A entrega do material no Congresso Nacional está sendo coordenada pelo diretor-adjunto de Assuntos Parlamentares, Castelo Bessa. Em breve, a revista será disponibilizada no site do Sindicato. O grupo de trabalho parlamentar […]

    Leia mais →
  • Trab. Previdência



    Esposa consegue anular penhora de imóvel do marido em execução trabalhista

    A Oitava Turma do Tribunal Superior do Trabalho liberou da penhora um apartamento já arrematado em execução trabalhista. A Turma acolheu recurso interposto pela esposa do ex-sócio da empresa devedora. Embora ela não tivesse direito à metade do bem, o imóvel era o único bem da família e, segundo os ministros, a manutenção da penhora contrariaria o direito à moradia, protegido pela Constituição Federal, e a Lei 8.009/90, que garante a impenhorabilidade. O imóvel, situado em Belo Horizonte (MG), é […]

    Leia mais →
  • Trab. Previdência



    12ª Turma: o município nas relações trabalhistas equipara-se ao particular

    A 12ª Turma do TRT da 2ª Região (SP) manteve decisão de primeiro grau que havia declarado a revelia e aplicou a pena de confissão ficta ao Município de São Caetano do Sul. O município foi regularmente intimado a comparecer à audiência de instrução e prosseguimento, mas o seu representante não foi. Por isso, o ente público teve declarada a sua revelia e sofreu a aplicação da pena de confissão quanto à matéria de fato. Isso ocasionou a condenação da […]

    Leia mais →