A IMPORTÂNCIA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS/FINANCEIRAS.

Autor:Roberto Lavina

Fontes: Leis 11.638/2007 e 11.941/2009

As demonstrações contábeis e financeiras são os instrumentos mais importantes para a tomada de decisões de uma organização, bem como para a informação da “saúde” destas,e também para a avaliação de pretensos investidores e dos investidores em si,quando se tratar de companhia aberta.

É através das demonstrações contábeis e financeiras, que uma organização se habilita junto a uma instituição bancária com o propósito de auferir financiamentos, quaisquer sejam as modalidades solicitadas, haja vista ser a mesma o instrumento de medição da capacidade de contrair e posteriormente de pagamento da organização pleiteante.

É o instrumento que os fornecedores utilizam para o estabelecimento de créditos e verificação da capacidade de pagamento.

O bom gestor não poderá se furtar de buscar subsídios para a sua organização, dentro das demonstrações contábeis e financeiras, sob pena de ver as tomadas de decisões, produzirem resultados de forma negativa.

De acordo com as Leis nºs 11.638/07 e 11941/09 as demonstrações contábeis financeiras são compostas por:

a) Balanço Patrimonial;
b)
Demonstração de Lucros ou Prejuízos acumulados;
c)
Demonstração do resultado do exercício;
d)
Demonstração do fluxo de caixa;
e)
Demonstração do valor adicionado, quando se tratar de companhia aberta;

Devem compor ainda as demonstrações;

a)      Indicação dos valores correspondentes das demonstrações do exercício anterior;
b)     Notas explicativas e ou outros quadros analíticos ou demonstrações contábeis necessários para o esclarecimento da situação patrimonial e dos resultados do exercício;
c)      As notas explicativas devem:

- apresentar informações sobre a preparação das demonstrações e das práticas contábeis aplicadas nos negócios e eventos significativos;
– divulgar as informações exigidas pelas práticas contábeis adotados no Brasil;
– fornecer informações adicionais que não estejam informadas nas demonstrações;
– indicar os critérios para avaliação dos elementos patrimoniais;
– indicar os investimentos em outras sociedades quando relevantes;
– indicar o aumento de valor de elementos do ativo, fruto de novas avaliações;
– indicar os ônus reais sobre ativos, garantias prestadas a terceiros e outras responsabilidades;
– indicar taxa de juros, datas de vencimentos e garantias a longo prazo;
– indicar número, espécie e classes das ações do capital social quando for o caso;
– indicar as opções de compra de ações outorgadas quando for o caso;
– indicar os ajustes de exercícios anteriores;
– indicar os eventos subsequentes à data de encerramentodo exercício que tenham, ou que possam a vir a ter, efeito relevante sobre a situação financeira e os resultados futuros da companhia;

Sobre as Demonstrações Contábeis e Financeiras:

BALANÇO PATRIMONIAL – está dividido em Ativo e Passivo.

ATIVO – representam os bens e os direitos de uma organização, composto pelas Disponibilidades (Caixa, Bancos), créditos junto a Clientes, Investimentos, Imobilizados, Intangíveis.

PASSIVO – são as obrigações das organizações, para com fornecedores, instituições bancárias, fisco etc.. Ficam também demonstradas no Passivo as contas do Patrimônio líquido, caso este não esteja a descoberto.

DEMONSTRAÇÃO DE LUCROS OU PREJUÍZOS ACUMULADOS – discrimina o saldo do início do período, os ajustes de exercícios anteriores e a eventual correção do saldo inicial. Deverão ser discriminadas ainda as reversões de reservas e o lucro líquido do exercício, as transferências para reservas, os dividendos a parcela dos lucros incorporada ao capital e o saldo ao fim do período.

DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO – nesta demonstração são discriminadas:      – as receitas brutas das vendas e dos serviços, as deduções de vendas, os abatimentos e os impostos.

- as receitas líquidas das vendas e serviços, o custo das mercadorias e serviços vendidos e o lucro bruto;
– as despesas com vendas, as despesas financeiras, deduzidas das receitas, as despesas gerais e administrativas, e outras despesas operacionais;
– o lucro ou prejuízo operacional,as outras receitas e as outras despesas;
– o resultado do exercício antes do Imposto sobre a renda e a provisão par o imposto;
– as participações de debêntures, empregados, administradores e partes beneficiárias;
– o lucro ou prejuízo líquido do exercício.

DEMONSTRAÇÕES DOS FLUXOS DE CAIXA E DO VALOR ADICIONADO:

DO FLUXO DE CAIXA – indica as alterações ocorridas, durante o exercício, no saldo de caixa e equivalentes de caixa, suprimindo-se as alterações provenientes de operações, financiamentos e investimentos.

DO VALOR ADICIONADO: indicará o valor da riqueza gerada pela organização e a sua distribuição entre os elementos que contribuíram para a geração dessa riqueza, bem como a parcela que não foi distribuída.

Como podemos constatar temos através das demonstrações contábeis financeiras, um “raio-X”, um “dossiê” completo das organizações, pelas quais podemos diagnosticar o “status” das mesmas.

O gestor que não utiliza as demonstrações contábeis financeiras na administração de sua organização,fatalmente a levará ao fracasso. É imprescindívelque se faça o uso destas no dia a dia da organização, como um instrumento primordial de auxílio a administração, visando uma profícua gestão empresarial.

viaA IMPORTÂNCIA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS/FINANCEIRAS | Amaral & Associados Advogados.

Comments are closed.