Empregada mãe tem direito a pausas intercaladas para amamentar seu filho
26 de agosto de 2011 07:57

O artigo 396 da CLT estabelece que, durante a jornada de trabalho, a empregada mãe tem direito a dois descansos especiais, de meia hora cada um, para amamentar o próprio filho, até que ele complete seis meses de idade. Esse período de seis meses poderá ser ampliado, a critério do médico, dependendo das condições de saúde da criança. Os períodos destinados à amamentação devem ser concedidos sem prejuízo do intervalo normal de repouso e alimentação, dentro da jornada, sendo, portanto, computados para todos os efeitos legais, como tempo de serviço. O intervalo para amamentação deve ser anotado no cartão de ponto da empregada que está amamentando. Na interpretação de muitos magistrados, a legislação abrange também a amamentação através de mamadeira. Assim, a mãe trabalhadora que não possui leite próprio e amamenta seu filho por meio de mamadeira também teria direito ao intervalo, já que o sentido da palavra “amamentar”, contida na norma, seria o de “alimentar”.

Apesar da determinação legal, diversas ações ajuizadas na Justiça do Trabalho mineira denunciam que muitos empregadores ignoram esse direito da mãe trabalhadora. É o que se verifica a partir da ação julgada pelo juiz Luiz Antônio de Paula Iennaco em sua atuação como titular da Vara do Trabalho de Cataguases. A empregada reivindicou a condenação da Casa Bahia Comercial Ltda. ao pagamento de uma hora extra diária pelo descumprimento da obrigação patronal de conceder a ela o intervalo para amamentação. A empresa alegou que a trabalhadora não usufruiu do benefício por livre e espontânea vontade. Ou seja, de acordo com a tese patronal, a mãe não amamentou seu filho porque não quis. Além disso, a empregadora sustentou que a supressão do intervalo para amamentação caracteriza apenas infração administrativa, não gerando direito a hora extra.

Rejeitando as alegações patronais, o julgador esclareceu que o descumprimento da obrigação de conceder o intervalo não pode ser visto como simples infração administrativa, pois se trata de desrespeito a um direito fundamental, previsto na legislação trabalhista. Conforme enfatizou o magistrado, a regra estabelecida na CLT é uma norma de ordem pública, isto é, independe da vontade das partes envolvidas. Isso porque a finalidade da norma é proteger a mãe e seu bebê. Nesse sentido, o julgador reiterou que é dever do empregador conceder à empregada mãe o intervalo para a amamentação de seu filho. “Se não o fez, deve remunerar como extra o correspondente período”, completou.

Com essas considerações, o juiz sentenciante condenou a empresa a pagar à trabalhadora uma hora extra diária, correspondente aos intervalos destinados à amamentação, nos termos do artigo 396 da CLT, desde o seu retorno ao trabalho após o término da licença-maternidade até a data em que seu filho completou seis meses de idade, acrescida do adicional convencional de 100%, com reflexo nas férias, FGTS com 40%, aviso prévio, repouso semanal remunerado e 13º salário. A condenação foi mantida pelo TRT mineiro.

viaTRT 3ª Região – Notícia.

Comentários estão fechados

Comente diretamente no seu Facebook

Outras Notícias

  • Legislação



    Ementário de legislação de 01/09/2014

    LEGISLAÇÃO FEDERAL DECRETO Nº 8.300, DE 29 DE AGOSTO DE 2014 Promulga o Acordo entre a República Federativa do Brasil e a República Francesa em Matéria de Previdência Social, firmado em Brasília, em 15/12/2011. PORTARIA CONJUNTA Nº 16, DE 29 DE AGOSTO DE 2014 Altera a Portaria Conjunta PGFN/RFB nº 3/2014, que regulamenta a moratória e a remissão de débitos para com a Fazenda Nacional no âmbito do Programa de fortalecimento das entidades privadas filantrópicas e das entidades sem fins […]

    Leia mais →
  • Legislação



    Destaques do Diário Oficial da União de 01/09/2014

    MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE ANA reduz vazão na barragem do rio Paraíba do Sul MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL INSS antecipa pagamento de benefícios para moradores de Águas de Chapecó e Presidente Getúlio (SC) ATOS DO PODER EXECUTIVO Decreto promulga acordo de Previdência Social entre Brasil e França MINISTÉRIO DA FAZENDA BC altera linha de crédito rural com recursos do FNE e FNO para liquidação de dívidas MINISTÉRIO DA FAZENDA Autorizada contratação de novas operações de crédito por estatais de energia […]

    Leia mais →
  • Tributária



    Fazenda autua e recorre em questões definidas pelos tribunais superiores

    Por Adriana Aguiar A União continua autuando e apresentado recursos em questões tributárias consideradas pacificadas nos tribunais superiores. Nas ações, a Receita Federal e a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) alegam que, em consequência de peculiaridades, os casos não se enquadrariam exatamente nos temas analisados pelo Judiciário – alguns sumulados. Desde julho de 2013, a Receita está proibida de autuar contribuintes em razão de temas pacificados. A determinação está na Lei n º 12.844. A PGFN, por sua vez, está […]

    Leia mais →
  • Tributária



    Serviço que devolve imposto com nota fiscal começa em Vitória

    ‘Nota Vitória’ vai devolver 30% do ISS para contribuintes da capital. Dinheiro poderá ser depositado em conta corrente ou abatido em IPTU. O ‘Nota Vitória’, programa que vai devolver parte do Imposto Sobre Serviço (ISS) ao contribuinte de Vitória, começa a funcionar a partir desta segunda-feira (1). Clientes que exigirem a nota fiscal de estacionamentos, academias, escolas particulares, lavanderias, faculdades, cursos de idiomas, construtoras, lojas de conserto de eletrodomésticos, salões de beleza, hotéis, oficinas mecânicas e empresas de vigilância e […]

    Leia mais →
  • Corporativa



    Prazo para declaração da segunda parcial da prestação de contas eleitorais termina dia 2 de setembro

    Profissionais de contabilidade devem assinar documento Termina no dia 2 de setembro o prazo para que candidatos, partidos políticos e comitês financeiros apresentem à Justiça Eleitoral a segunda parcial da prestação de contas de suas campanhas nas próximas eleições. As informações começaram a ser enviadas no dia 28 de agosto. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), as prestações de contas parciais deverão conter a discriminação dos recursos em dinheiro ou estimáveis em dinheiro para financiamento da campanha eleitoral e dos […]

    Leia mais →
  • Tributária



    Nota Técnica sobre o Refis: cancelamento de débitos automáticos

    Em virtude da prorrogação do prazo para desistência de parcelamentos anteriores, promovida pela Portaria Conjunta PGFN/RFB n° 14, de 15 de agosto de 2014, a Receita Federal do Brasil enviou ofício aos bancos conveniados orientando-os a cancelar o débito em conta dos contribuintes que solicitarem o cancelamento às agências. Abaixo, a íntegra da nota: “Prezado Representante do Agente Arrecadador, A Lei n° 12.996, de 18 de junho de 2014, regulamentada pela Portaria Conjunta PGFN/RFB n° 13, de 30 de julho […]

    Leia mais →
  • Adm. Tributária



    Prorrogada a vigência da Medida Provisória nº 651/2014

    Prorrogada por 60 dias a vigência da MP nº 651/2014, que dispõe sobre os fundos de índice de renda fixa, sob a responsabilidade tributária na integralização de cotas de fundos ou clubes de investimento pela entrega de ativos financeiros; sobre a tributação das operações de empréstimos de ativos financeiros, sobre a isenção de IR na alienação de ações de empresas pequenas e médias; e prorroga o prazo de que trata a Lei nº 12.431/2011. (Ato CN nº 34/2014 – DOU […]

    Leia mais →
  • Corporativa



    Ibracon emite Circular sobre a Lei Anticorrupção

    Tendo em vista o fato de que a Lei n.º12.846/13 – Lei Anticorrupção criou novas hipóteses de responsabilização civil e administrativa às pessoas jurídicas, pela prática de atos contra a administração pública, o Ibracon emitiu a Circular nº 03, com a finalidade de alertar os auditores independentes sobre algumas dessas novas responsabilidades. Para acessar o material, clique aqui. viaIbracon emite Circular sobre a Lei Anticorrupção | IBRACON.

    Leia mais →
  • Tributária



    STJ nega recurso e Vale não terá tributação de lucro no exterior

    A 1ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou, por unanimidade, recurso impetrado pela União e manteve decisão que libera a mineradora Vale de pagar impostos sobre lucro obtido por controladas no exterior para evitar a bitributação, de acordo com informações do portal iG. O recurso foi impetrado pela Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGNF) após decisão favorável do STJ à Vale, em abril. Na ocasião, a Justiça decidiu que o Fisco brasileiro não pode tributar o lucro de controladas […]

    Leia mais →
  • Tributária



    Sped: CFC, Receita Federal e entidades parceiras debatem novo sistema

    Por Elton Pacheco – RP1 Comunicação As empresas terão mais adaptações com que se preocupar a partir de 2015 no que se refere ao Sistema Público de Escrituração Digital (Sped). Além do chamado eSocial, o qual deve unificar as declarações trabalhistas e previdenciárias, as instituições financeiras terão a chamada Escrituração Contábil Fiscal (ECF). Trata-se de uma nova obrigação imposta às pessoas jurídicas, que deverão informar todas as operações que influenciam a composição da base de cálculo e o valor devido do […]

    Leia mais →